04/11/2011

Escolhendo melhor a cada dia

Há frases que eu ouvi quando menina e que ficaram para sempre cravadas em mim.
Incrível como, volta e meia, elas ressurgem no meu pensamento, diante de alguma situação da vida em que se encaixam perfeitamente.
Uma dessas frases é "Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você".
Não sou capaz de me lembrar quando foi a primeira vez que ouvi essa frase - aliás, sequer sou capaz de me lembrar se a ouvi, a li, ou a vi. Só sei que, desde que fui apresentada a ela, nunca mais nos separamos.
Vira, mexe e… me deparo com alguma situação em que ela se enquadra. Então eu paro, penso, e vejo o quanto ela está mesmo correta.
São as nossas próprias escolhas que vão pavimentando a estrada diante de cada um de nossos passos. Sim, depende de nossas escolhas se cada trecho de chão à nossa frente será de terra batida, de asfalto, de ladrilhos coloridos… se a estrada será contínua, cheia de paradas, reta ou cheia de curvas… se durante a viagem prestaremos atenção às paisagens à nossa volta, sentindo o perfume das flores, ou se simplesmente andaremos de cabeça baixa, reparando nas pedras do caminho e nos espinhos das rosas. Tudo, tudo depende das nossas escolhas, ou seja, depende de nós. Depende de nossa atitude de cada dia - e de cada minuto - diante da nossa vida.
Quantas e quantas vezes percebi isso no meu caminho pela minha vida. Quantas e quantas vezes vi pessoas queridas tropeçando nas pedras que elas mesmas colocaram sob seus pés, por meio de escolhas que fizeram. E as vi chorando - se lamentando - praguejando contra o cruel destino, sem perceberem que foi alguma escolha errada, alguma aposta equivocada, que as levaram até ali.
Não adianta tentar alertar ninguém: é cada um que deve ter a percepção de seu poder diante da vida: cada um tem que se dar conta de que pode - e deve - tomar as rédeas de sua vida e arcar com as consequências de suas escolhas.
Temos que choramingar menos, e nos responsabilizar mais por nossas escolhas.
Hoje, vi um conhecido mais uma vez se fazer de vítima de sua própria vida. Uma atitude autodestrutiva que ele escolheu para nortear sua vida, pois parece que sente-se reconfortado se perceber que alguém tem pena dele e de seu destino desafortunado, em que nada jamais será como ele mereceria!
Me compadeci, como sempre, mas não vou opinar. Me compadeço não pelos maus bocados que ele passa, mas por sua cegueira que teima em não perceber que a responsabilidade de continuar nesse ciclo de erros é dele próprio. Ele não toma nenhuma atitude proativa para alterar o que o incomoda: fica torcendo pra que tudo se altere sozinho, como que num passe de mágica. Talvez nem se lembre que até nos passes de mágica é necessária a proatividade, pois a mágica não se faz sozinha: é preciso dizer as palavras mágicas!
Mas, como eu ia dizendo, não vou opinar. Não farei isso porque ao fazê-lo me sentiria invadindo a individualidade de alguém - e não invadir individualidades foi, sim, uma escolha que fiz conscientemente para a minha vida!
Diante dessa situação assistida hoje, lembrei-me novamente da frase. Resolvi postar sobre ela - quem sabe alguém que precise muito dela a veja aqui no meu blog e se inspire?
Fui procurar pelo autor da frase na web e - como eu já imaginava - surgiram várias autorias possíveis. De William Shakespeare (!?) a Steve Beckman. Lembrei então de outra de minhas frases eternas ("A poesia não é de quem faz, é de quem precisa", essa de Pablo Neruda e igualmente verdadeira e recorrente na vida da gente). Pensei comigo que não deve ser só a poesia que tem esse desapego autoral, mas todo e qualquer texto que possa vir a ter serventia para alguém.
Então, seja de quem for, está registrada, aqui, a bela frase:
"Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você"
Vá em frente! Adote-a você também. Pratique diariamente o exercício de fazer escolhas melhores para sua vida! Você mesmo vai se agradecer por isso.

- Posted using BlogPress from my iPhone

Um comentário:

Vanessa Barbosa. disse...

Concordo exatamente com tudo do texto e o meu espanto maior, a exatamente 10min atrás eu estava conversando com uma amiga sobre esses mesmo tema, o mesmo pensamento e as mesmas lições rsrsrs.

Eu já não sei mais quantas vezes vi meus amigos caindo diante de mim com a velha frase "voce tinha razão". Tudo é uma questão de maturidade, nossas escolhas são reflexos da nossa capacidade de lidar com a vida. Beeijos
divinaefeminina.blogspot.com